Tô Ryca 2: Selminha mostra a verdadeira união de uma comunidade

Selminha precisa aprender a ser pobre de novo

Não há de se duvidar do talento de Samantha Schmütz em cena. Não importa qual situação ou personagem que a atriz esteja interpretando: é certo que ela vai se entregar por completo. É o que acontece em Tô Ryca 2, sequência que chega aos cinemas quase seis anos após o lançamento do primeiro em que Selminha (Schmütz) descobre que é herdeira de uma grande fortuna. Mas, para receber, ela precisa aceitar um desafio. Agora, o desafio é outro: retomar a vida de pobre. Com a chegada de uma estranha, que se diz ser a verdadeira herdeira legítima, Selminha tem os bens congelados até a Justiça decidir com quem ficará o dinheiro.

Com Selminha sem saber como viver no miserê, toda a comunidade de Quintino, no Rio de Janeiro, também acaba passando aperto. Afinal, ela seguiu ajudando todos no bairro em que viveu. Mas isso não será motivo para que todos virem as costas para a guerreirinha que sempre soube dar um jeitinho para sobreviver. Se anteriormente, a personagem não demorou para se acostumar a ser rica, agora ela realmente sofre para retomar a antiga rotina de ser humilde, de aguentar desaforo de patrão, de pegar transporte público lotado, além dos perrengues do dia a dia.

Dirigido por Pedro Antonio, Tô Ryca 2 inverte a situação financeira da protagonista, mas as críticas sobre o comportamento da elite continuam cada vez mais debochadas e sagazes. Mas nada de novo sobre o grupo que ainda seguem costumes arcaicos. O filme resolve ir por outro viés, desta vez, salientando como, apesar dos problemas que uma comunidade periférica sofre, especialmente quando perde tudo, não deixa de estender a mão ao próximo. O roteiro de Fil Braz brinca e faz bastante piada pelas situações ridículas que Selmina precisa passar, porém, a grande mensagem vai se construindo quando reforça uma aliança que somente quem passa pelas mesmas dificuldades vai entender e vai se solidarizar. Pois, mesmo com a ex-rica do pedaço pedindo favores, ninguém deixou de ajudá-la nesta fase difícil.

Samantha Schmütz não economiza nas expressões, voz e, principalmente, no amor pelo trabalho. Ao lado dos companheiros Katiuscia Canoro, Marcello Melo Jr e Rafael Portugal, é interessante vê-la passar por este conflito em Tô Ryca 2, pois não chegamos a conhecê-la mais a fundo antes de enriquecer, e acompanhá-la neste período torna a personagem mais próxima do público e também, torna o clímax ainda mais empolgante. Tô Ryca 2 segue a mesma linha do primeiro filme, mas provoca a zona de conforto de Selminha trazendo-a de volta ao asfalto em busca do melhor para a comunidade que sempre fez parte. 

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s