Contos do Amanhã: o despertar para salvar o mundo

Bruno é Jeferson em Contos do Amanhã. Foto: Bactéria Filmes

Na semana que se comemora o Dia da Ficção Científica Brasileira, no dia 11 de dezembro, estreia nesta quinta-feira nos cinemas brasileiros, Contos do Amanhã, filme gaúcho que aposta no sci-fi para contar a história de Jeferson (Bruno Barcelos), um adolescente que vive em Porto Alegre, no ano de 1999, na véspera do bug do milênio, recebe misteriosos áudios do futuro. Já o sequestro de Michele Medeiros (Daiane Oliveira), em 2165, coloca a cidade-estado Porto 01, o último reduto humano, em guerra. Com uma Internet muito lenta, Jeferson precisará encontrar uma forma de salvar a humanidade e também alguém especial para ele.

Contos do Amanhã é um longa ambicioso escrito e dirigido por Pedro de Lima Marques, que faz a sua estreia na direção, e não poderia ser mais bem sucedido. Recheado de efeitos visuais que não devem a nenhuma produção estrangeira, o diretor sabe aproveitar os elementos e a imaginação para compor a ambientação de um futuro distópico completamente frio, melancólico e caótico. Quando volta para o presente, o filme carrega características nostálgicas que parecem nunca ter saído da moda, trazendo muitas referências da cultura pop dos anos 1990. Então é uma história que mesmo com tantos contrastes, sabe colidir com o passo e futuro para contar os mistérios que rondam Jeferson.

Bruno Barcelos, que interpreta Jeferson, conduz a narrativa com sua melancólica solidão, talvez típica da fase da sua adolescência, onde tudo parece não ter grande relevância, mas, conforme a história vai avançando, descobre-se que sua vida é muito mais importante do que projetava. Duda Andreazza, que interpreta Bia, e Anderson Vieira, que é Jonathas, completam o pequeno círculo de amizade do protagonista e demonstram uma sincronia simpática entre os amigos, essencial para ser o alívio em meio aos mistérios do filme. Além de visões do futuro, o protagonista tem que lidar com seus relacionamentos que não engrenam, as provas do colégio e as preocupações exageradas de sua mãe.

Filmado em Porto Alegre, Litoral e Serra gaúcha, Contos do Amanhã chega aos cinemas depois de colecionar 27 seleções e 15 prêmios em festivais de cinema de gênero em 12 países, incluindo o Boston Sci-fi Film Festival, um dos mais importantes eventos da categoria. É empolgante como “Contos do Amanhã” percorre caminhos ousados e mergulha, definitivamente, na sua proposta de falar sobre autoritarismo, poder e esperança para um público tão jovem que pode, aprender desde já com essa ficção científica gaúcha, a despertar para um futuro melhor.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s