Ninguém pode salvar Era Uma Vez Um Sonho

Glenn Close e Amy Adams só sabem brigar em Era Uma Vez Um Sonho

Era Uma Vez Um Sonho é um filme difícil, problemático e apelativo. Nem mesmo uma dupla poderosa como Amy Adams e Glenn Close poderia salvar este longa dirigido por Ron Howard. Elas estão muito bem em seus respectivos papéis, mas, infelizmente, são tão desperdiçadas por causa de um roteiro raso que só sabe bater na mesma tecla a história toda e acha que é assim que emociona o público.

O roteiro de Vanessa Taylor tem a fórmula do “sonho americano”: onde uma pessoa pobre tenta vencer as adversidades da vida para se tornar alguém bem sucedido. No entanto, o filme tem a intenção de esfregar os sofrimentos, as gritarias, as brigas a todo momento de forma gratuita, subestimando o entendimento do espectador para que lá no final, se possa ter o clichê da superação do protagonista com alguma frase de efeito. Tipo, eu entendi que a família tem os seus problemas, mas pode me mostrar algo diferente? Afinal são quase duas horas só de idas e vindas só com as mesmas discussões.

J.D (Gabriel Basso) precisa lidar a toda hora com as explosões da mãe (Amy)

É, de fato, uma história que mexe com o emocional. Não deve ter sido fácil crescer em um ciclo de pobreza e os problemas das drogas de Bev (Amy), mas o fato da história não trazer o outro lado, as motivações e as complexidades da personagem de Amy Adams, por exemplo, é como querer apontar facilmente que a culpada de tudo é sempre ela. Mas não é bem assim. Assim como a personagem Mamaw (Glenn), que só serviu para ser a salvadora na vida de J.D (Gabriel Basso), e nada mais. As duas só serviram para serem opostos, mas não é explicado como chegou até este ponto.

Outro problema deste filme é o estereótipo dos “caipiras americanos”. A caracterização das personagens é tão mal feita que mais parece uma piada do que uma simples representação de uma geração e de um lugar. Nem mesmo a Família Buscapé teve uma caracterização tão caricata assim.

Enfim, Era Uma Vez Um Sonho prometeu demais e não soube cumprir nem metade do que se esperava. Uma pena. Mas uma coisa é certa: mais uma vez todo mundo lamentando que Amy Adams será injustiçada no Oscar. No entanto, eu duvido que até seja indicada no próximo ano por este filme. Era Uma Vez Um Sonho está disponível na Netflix. 

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s