Vale a pena assistir Bird Box?

Sandra Bullock é Malorie em Bird Box

Bird Box é o típico filme que divide o público: uns amam e outros odeiam. Eu, com certeza, não me encaixo no grupo que detestou o longa dirigido por Susanne Bier e produzido pela Netflix. Porém, tenho algumas ressalvas. Não vou começar por elas pois é preciso reconhecer os pontos positivos.

Começando pela boa atuação de Sandra Bullock, que apesar de ser prejudicada a muitos procedimentos estéticos faciais, ainda consegue imprimir uma personagem comovente. Atravessamos esta jornada através de Malorie, uma artista plástica fria e sensível, que junta-se a diversos estranhos em uma casa após uma versão do apocalipse atingir misteriosamente a cidade onde mora e muitas pessoas morrerem em decorrência deste fenômeno. Além de Sandra, ainda temos Sarah Paulson por alguns minutos em cena e é o bastante para ser memorável. Rainha faz assim, né? A cena do acidente do carro, no exato momento que a confusão começa, é sensacional.

Sarah Paulson arrasa nos poucos minutos em cena

Bird Box tem uma história interessante e lembra constantemente a essência de Um Lugar Silencioso. É importante destacar que ambos os filmes não se copiam, mas caminham juntos. É legal comparar os meios de sobrevivências de cada história. Vai que um dia a gente precise destas orientações (aloca). Entretanto, o longa está recheado de erros de continuidades escancarados. Como a cena do apito na floresta, o lenço no rosto de uma das crianças que volta e meia está fora do lugar e assim vai. Eu entendo que são acidentes e que não atrapalham a narrativas, mas tira a concentração uma vez que estamos mergulhados dentro da ficção.

Bird Box pode ter uma premissa instigante por causa do suspense em torno desta onda suicida, os zumbis que os cercam e como lidar com este ambiente. Porém, o filme não parece ter um objetivo. É frustrante acompanhar uma jornada perigosa, e bastante existencial, e não produzir nenhuma reflexão crítica ao que a personagem viveu. A decepção fica pela falta de criatividade em uma enredo que tinha tudo para seguir apostando no escuro e não em milagres quadrados.

Nota: ★★★

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s