A Cor Púrpura (1986)

tumblr_inline_mzin6iHpb11qf2gibGeorgia, 1909. Em uma pequena cidade Celie, uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a “Mister”, que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provêm por alimentar uma forte paixão por Shug Avery, uma sensual cantora de blues. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie, missionária na África. Mas quando Shug, aliada à forte Sofia, esposa de Harpo, filho de Mister, entram na sua vida, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece. Fonte: AdoroCinema

A Cor Púrpura é um romance escrito por Alice Walker. Americana, Alice lançou o livro em 1982, tendo no ano seguinte ganhado um Prêmio Pulitzer de ficção pela obra. Foi traduzido para mais de vinte línguas estrangeiras. A história é narrada através de Celie, uma jovem negra que mora no sul dos Estados Unidos. A garota engravida aos 14 anos do pai e é obrigada a casar com um homem mais velho, o Sinhô. É forçada a se separar da sua irmã, sua única família. O machismo e o racismo são os grandes destaques da obra. O livro chamou atenção do então famoso diretor do momento, Steven Spielberg. Que resolveu lançar em 1985, A Cor Púrpura como filme. Em parceria com a própria autora do livro, Alice Walker no roteiro, a produção contou com 11 indicações ao Oscar.

Whoopi Goldberg interpretou com honra a personagem de Celie. Sendo uma revelação daquela década. O filme conta com um grande elenco que tem Danny Glover e Oprah Winfrey, fazendo a sua estréia no cinema. O grande drama de Celie é viver confinada numa casa sem amor e sem compaixão. É escravizada pelo marido e enteados. Divide seus pensamentos somente a Deus e vive na esperança de que um dia possa saber o que houve com sua irmã. A sua vida começa a mudar quando a amante do Sinhô, chega para passar uns dias em sua casa. Shug Avery (Margaret Avery) é uma cantora de cabaret que fica doente e fica sob os cuidados de Celie. Daí nasce uma grande amizade que fará a pobre, negra e feia da Celie voltar a “viver”.

O filme por ter no roteiro a própria autora do livro, acaba transformando aquilo que lemos em realidade. A cor púrpura mostra a luta e superação de uma mulher negra numa época que ainda existia um forte racismo na América. O amor é um dos descobrimentos pela nossa heroína Celie. Que até então só vivera uma vida de abusos pelos homens em sua volta. O livro e o filme são uma surpresa para quem os lê/assiste pela primeira vez. Pois ele contém muitos aspectos históricos e sociais. Muitos consideraram o melhor filme do ano em seu lançamento, incluindo o famoso crítico de cinema, Roger Ebert. Recebeu os devidos prêmios de Melhor Atriz no “Globo de Ouro” para Whoopi Goldberg e de Melhor Filme e Atriz na premiação do “National Board of Review” de 1986. Por mais forte que o assunto possa ser, A cor púrpura é uma linda história de vida. E que deve ser lido e visto por todos.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s